Site Loader
Rock Street, San Francisco

Bobbio usa o
princípio fundamental de Kant, segundo o qual “todas as ações relativas ao
direito de outros homens cuja máxima não é suscetível de se tornar pública são
injustas”, ou seja, qualquer ação que seja mantida em segredo, é
obrigatoriamente uma ação injusta e que quando for relevada irá causar uma
reação bastante grande que acabaria automaticamente por levar à sua exclusão.
Para Kant o poder e a sua visibilidade são questões também morais e não apenas
no domínio político. (BOBBIO, 1986)

A presença de
um poder invisível, que toma grandes decisões, longe dos olhares indiscretos do
público, corrompe a democracia pois é a publicidade dos atos que permite o
controle público do poder, sendo por isso a não eliminação do poder invisível mais
uma “promessa não cumprida” da democracia ideal.

We Will Write a Custom Essay Specifically
For You For Only $13.90/page!


order now

A sexta
promessa não cumprida corresponde à educação para a cidadania. A educação para
a democracia devia surgir no próprio exercício da democracia. Para o autor, com
o sufrágio universal deveria ter um grande valor educativo, já que através da
discussão política as classes sairiam de uma “orientação” de trabalhos
repetitivos e fabris para algo, mas amplos dos seus interesses pessoais,
estabelecendo assim diversas relações com vários tipos de cidadãos, tornando-se
assim um membro consciente da comunidade e. (BOBBIO, 1986)Mesmo com o sufrágio
universal continua a existir um cenário de apatia política, onde os cidadãos
mostram-se desinteressados com os acontecimentos políticos. A cada ano é cada
vez mais notório esse desinteresse e Bobbio aponta o voto clientelar ou o voto
de permuta como explicações dessa questão. 
(BOBBIO, 1986)

Com as
promessas a não serem cumpridas surge então um sentimento de frustração. A
complexiblidade da sociedade não permite que o que fora idealizado para ela. As
promessas não foram cumpridas devido à existência de alguns problemas que não
tinham sido previstos através da evolução e transformação das sociedades. Uma
sociedade mais complexa (várias alterações a nível económico) gera problemas
políticos mais complexos (BOBBIO, 1986) e é necessário recorrer a competências
técnicas mais avançadas.

Com a
Revolução Industrial, surgem então os especialistas. A exigência de
competências técnicas mais avançadas choca com o assunto da tecnocracia.  Este defende com certos conhecimentos são
aquelas que têm a capacidade de decidir. A democracia não pensa bem, para esta
todos podem decidir sem qualquer tipo de conhecimento.

Outra dificuldade
apresentada foi a forma de organização burocrática do estado democrático. Numa
sociedade democrática o poder o poder vai deste a sua base até ao seu vértice
da pirâmide enquanto que numa sociedade burocrática o processo é o inverso. (BOBBIO,
1986) Este forma de organização da democracia tem um grande defeito, faz com
que os espaços da democracia sejam cada vez menores, levando assim a uma
diminuição bastante significante dos mesmos.

Uma outra
problemática presente é a ingovernabilidade da democracia. O estado democrático
contribui para a autonomia de uma sociedade, autonomia esta que fez com que o estado
se tornasse uma fonte de pedidos ao governo. Por sua vez, a lentidão dos
processos decisórios não consegue corresponder à quantidade e à rapidez com que
chegam esses pedidos, levando assim, a que o sistema não consiga responder de
forma adequada. Os governos autoritários não se deparam com este tipo de
problemas já que a quantidade de pedidos não é tao significante, visto este ter
uma menor autonomia da sociedade.

De forma sucinta,
as “promessas não cumpridas” e os obstáculos enumerados não comprometem os sistemas
democráticos, já que os seus elementos mínimos (direitos de liberdade,
existência de múltiplos partidos, decisões coletivas e o sufrágio universal) se
mantém. Dando mais importância aos problemas internos, Bobbio sugere a implementação
de valores às regras e aos procedimentos como utensílios de estímulo da cidadania
ativa, sendo a tolerância, a não-violência, a estimulação de debates de forma a
conseguir mudar mentalidades e modos de vidas são consideradas formas de experiencias
o regime. (BOBBIO, 1986)

Para terminar,
Bobbio dá a resposta a seguinte pergunta fundamental. Se a democracia é
predominantemente um conjunto de regras de procedimento, como podem os
“cidadãos ativos” participar/contar?

O primeiro
ideal, representado por séculos de guerras religiosas, é o embaixador da
tolerância. Se hoje existir algo que ameace a paz mundial só pode vir do
fanatismo, de uma crença cega na verdade e na força de imposição da mesma.
Segundamente surge o ideal da não-violência. As tão frequentemente
ridicularizadas regras formais da democracia introduziram pela primeira vez na
história as técnicas de convivência, destinadas a resolver os conflitos sociais
sem o recurso à violência. Apenas onde as regras são respeitadas, o adversário
não é mais o inimigo que deve ser destruído, mas sim um opositor que amanhã
poderá estar no nosso lugar. E o terceiro ideal consiste na alteração gradual da
sociedade através debate de ideias e da mudança das mentalidades, resultando assim
uma alteração do modo de viver.

Quanto ao
futuro da democracia, a conclusão de Bobbio não é pessimista: o
futuro da democracia não é caótico.

Post Author: admin

x

Hi!
I'm Dora!

Would you like to get a custom essay? How about receiving a customized one?

Check it out